Preparando As Crianças Das Novas Gerações

Em 23/06/2015 , Comments

Você já parou para observar seus filhos? Percebeu como eles aprendem numa velocidade muito maior do que você aprendeu quando tinha a idade deles?

Com dois anos ou até antes disso, já estão mexendo em aparelhos eletrônicos e alguns, até sabem acessar recursos que nem você mesmo não sabe.

 

Essas crianças já vem com uma sensibilidade muito grande e com uma imaginação muito fértil. Aprendem com extrema velocidade a falar e desenvolvem uma argumentação com poucos anos idade, que até te deixam sem saber como reagir.

Você mesmo já deve ter se surpreendido com coisas que seu filho ou filha lhe disse e, que você nem imaginava que ele ou ela falaria com aquelas palavras. Isso já aconteceu com você?

 

Percebeu como eles tem energia? E a bateria deles dura muito, mas muito mesmo. Não é verdade?  

E o que acontece com essa energia quando não é devidamente aproveitada?

 

TDAH, Déficit De Atenção, Hiperatividade, Dificuldade De Aprendizagem

Quem sabe pode acabar se transformando em hiperatividade, déficit de atenção, tdah, irritação, rebeldia, choro excessivo, falta de concentração, problemas na escola, dificuldades no sono, entre outras.

Algumas por não conseguirem um certo nível de concentração acabam tendo dificuldades de aprendizagem – e que na minha opinião, pode não ser por falta, mas por excesso de capacidade.

 

E SE...

E se não estivermos sabendo lidar com estas novas gerações?

E se estas características e capacidades não estiverem sendo aproveitadas?

E se esta energia toda estiver sendo desperdiçada?

E se não estivermos devidamente preparados para lidar com estas crianças das novas gerações?

 

Se você for pesquisar um pouco, encontrará casos de grandes personalidades, como Winston Churchill por exemplo, que foi 1º. Ministro britânico por duas vezes – e que tinha problemas de aprendizagem (Dislexia).

 

Aqui uma citação atribuída a ele:

Winston Churchill: "Fui totalmente desestimulado em tudo, em meus dias de escola. E nada é mais desencorajador do que ser marginalizado em sala de aula, o que leva a nos sentirmos inferiores em nossa origem humana".

 

Grandes gênios e personalidades que marcaram história da ciências, das artes, dos esportes, entre outros, também foram crianças tidas como ‘problemáticas’ ou até loucos, mas que deram uma contribuição ímpar para a humanidade.

Essas crianças das novas gerações tem uma outra forma de perceber a autoridade, por exemplo. Elas naturalmente rejeitam qualquer forma de poder sobre elas, em que elas se sintam sem liberdade ou aprisionadas.

É como se você quisesse impedir um pássaro de voar. Você pode colocá-lo em uma gaiola – mas isso o deixará triste e não viverá tanto quanto poderia e nem cantará de tão belo quanto ele cantaria, se livre fosse.

 

Bem, é sobre isso que eu quero começar a conversar com você aqui neste blog. Eu vou te apresentar no decorrer deste trabalho, uma forma de preparar estas crianças superpoderosas.

Imagine que exista um caminho seguro para conduzir essas crianças das novas gerações (seus filhos), para que se tornem jovens e adultos com capacidades ilimitadas, conscientes do seu poder pessoal e de suas responsabilidades.

Futuros homens e mulheres com autoestima elevada, com mais autonomia, mais equilibrados, mais seguros, mais decididos, mais saudáveis, emocionalmente mais maduros, mais íntegros e mais felizes e realizados – por serem quem eles são.

 

Imagine também, que é você quem será o herói desta história, como mãe ou pai – e que você foi um ótimo professor ou professora, um excelente companheiro ou companheira de jornada para seus filhos.

Em pouco tempo, seus filhos estarão se destacando no que fazem e o melhor de tudo isso – aquela velha forma de educar através de punições, castigos e muito stress – dará lugar para uma nova abordagem de convivência e educativa – extremamente ecológica e benéfica para pais e filhos.

 

Está mais que na hora de prestarmos atenção naquilo que nossas crianças tem de melhor, de positivo, ao invés de focarmos naquilo que elas tem para melhorar.

Sempre teremos algo para melhorar em nós mesmos – é num movimento evolutivo constante. Uma impermanência.

 

Se você se interessou e quer acompanhar o desenvolvimento deste trabalho, então, informe abaixo o seu e-mail, que eu o manterei sempre informado sobre as novidades do blog.

 

Se você não gostar dos conteúdos, você pode se descadastrar com apenas um clique! Combinado?

 

Quer fazer parte deste grupo e aprender como preparar meus filhos para um mundo novo?

 

[widget 157]

 

comments powered by Disqus